Alcácer do Sal

Em Alcácer do Sal, o Castelo milenar alberga agora a pousada D. Sancho II, sendo ainda guardião de uma paisagem  soberba sobre as casas, o rio com as suas pontes e os habitantes que a cada olhar se sentem orgulhosos do seu passado na defesa daquelas terras.

Os artefactos recolhidos na região testemunham da presença humana em Alcácer do Sal há cerca de 40 mil anos. Contudo, só muito mais tarde e já no período mesolítico se conhecem as primeiras manifestações de produção não só agrícola mas também de gado havendo também troca de produtos como por exemplo artigos de cerâmica.

Já na Idade do Ferro a zona conheceu um grande desenvolvimento urbano possuindo inclusive moeda própria.

Mais tarde com a chegada dos Romanos a povoação Celta Bevipo passou então a designar-se Salacia Urbs Imperatoria ganhando então o estatuto de Cidade de Direito Latino. A sua importância continua pelo século I a.C. devido principalmente à sua grande produção de lã e sal. Já no período visigótico foi constituída cidade episcopal.

Estes muitos artefactos podem ser visitados no museu da Pousada/Castelo

Portal do Litoral Alentejano - Castelo de Alcacer do Sal Arqueologia

Durante o domínio árabe, foi capital da província de Al-Kassr. D. Afonso Henriques conquistou-a em 1158. Reconquistada pelos mouros, só no reinado de D. Afonso II, e com o auxílio de uma frota de cruzados, a cidade foi definitivamente conquistada, tornando-se cabeça da Ordem de Santiago.

Esta localidade foi elevada a cidade a 12 de Julho de 1997.

Alcácer do Sal é também, o concelho líder na produção de pinhão. O Alentejo produz 67% das pinhas nacionais e 15% das pinhas mundiais, segundo dados de 2013 da União da Floresta Mediterrânica (UNAC).

“O Município de Alcácer do Sal convida-o a “navegar a bordo do nosso galeão do Sal “Pinto Luísa”, a conhecer a Cripta Arqueológica de Alcácer, espaço museológico que reúne 2.700  anos de história  no seu interior. Convidamo-lo a conhecer o Cais Palafítico da Carrasqueira e a deslumbrar-se com as casas de colmo desta localidade.  

Alcácer Com Vida tem muito para conhecer, tem património que salta à vista  ao visitar os centros históricos que se rasgam em varandas de ferro forjado ou a caminhar pelos recantos desta terra que nos falam da sua história em cada nome de rua, em cada habitante que nos recebe de sorriso rasgado, em cada casa brasonada, ou cada festa e tradição. Mas também tem sabores únicos, vindos do rio, dos arrozais, dos pinhais ou do montado e transformados por hábeis mãos em pratos extraordinários. “